Subsidio que substitui IAJ exclui todos… Parte #2

Porta65Fechada

Por muitas voltas que tentem dar o subsidio Porta 65, é incomparavelmente mais pobre e discriminatório do que o anterior, o IAJ.

Neste novo subsidio o jovem que se candidata tem de se encaixar num perfil que parece ter sido definido para excluir 99,9% das pessoas que precisam de ajuda, e portanto do subsidio..

  • O jovem tem de viver numa casa cuja renda máxima não exceda as rendas máximas definidas na portaria – ora…isto não faria mal nenhum se os valores estipulados não fossem ridiculamente baixos em relação aos praticados no mercado (exemplos : Lisboa T0/T1 : 350 Euros ; Alto-Alentejo T0/T1 : 150 Euros)
  • A renda que o jovem paga não pode passar em 40% o total dos vencimentos declarados – ou seja… se a renda for mais de 40% do orçamento do jovem, azar, como disse o Secretário de Estado, este subsidio não serve para ajudar os pobres…
  • Se o jovem tiver vencimentos de tipo B (recibos verdes por exemplo) estes só contam 70% (piorando a situação do ponto anterior)
  • Se o jovem tiver filhos e receber um abono, ou qualquer outro tipo de ajuda não conta
  • Se o jovem tiver estado de baixa, o valor que recebeu de baixa…não conta
  • Subsidio de Ferias? Subsidio de Natal? Gratificações ? Qualquer outro dinheiro? Claro que não contam…
  • O jovem auferia do anterior subsidio, o IAJ e quer mudar de casa ou candidatar-se noutra altura? Não pode, tem de se candidatar agora (não podendo candidatar se em nenhuma das fases posteriores) e com a casa com que auferia anteriormente do subsidio!
  • Se o jovem não souber criar PDFs e não viver em Lisboa ou Porto…azar…estude e arranje maneira de se candidatar ou apanhe o autocarro mais próximo

Ou seja… se um jovem ganhar por exemplo 1500 euros e alugar um T0 por 350 euros em Lisboa tem direito ao subsidio, mas se ganhar 1000 e alugar um T1 por 450 euros (que são valores muito mais comuns) não tem direito porque : não ganha o suficiente e porque a renda excede o máximo permitido para qualquer zona do pais…

Os meus parabéns por isso a quem projectou esta nova lei… assim realmente os jovens conseguem sair de casa dos pais muito mais cedo!

PS (salvo seja!) : O prazo de submissão de candidaturas foi novamente alargado até dia 4 de Janeiro devido a problemas informáticos que impediam os jovens de se candidatar [e apenas era possível fazer a candidatura online! será assim tão dificil fazer candidaturas pela Internet e “por papel” ao mesmo tempo??]

PS2 : podem ir seguindo o evoluir da situação e ver os relatos de vários jovens em http://groups.google.com/group/porta65 e no blog Movimento Porta 65 Fechada

8 Comments

  1. Hoje em dia há subsidios para tudo, viver á custa do estado é bom, ai espera… o estado somos todos nós… um jovem que ganhe 1000 ou 1500 euros para que quer subsidio? Há 20 anos a vida era muito mais dificil e não havia subsidios.

    Acho que se deve sim é ajudar os que ganham abaixo dos 600 euros por mês e acabar com os subsidios para os que ganham acima disso, até porque na maioria dos casos vivem acompanhados, conseguem pagar bem o aluguer…

    Os meus pais um ordenado era para o aluger e ainda tinham que matar a fome a dois, o problema é que nós os jovens, pois eu sou jovem… queremos boa vida, mas no inicio temos que nos sujeitar, porque o estado somos todos nós.

    E sejamos realistas quantos não recebem altas ajudas dos pais e estão a receber subsidio?

  2. Mas quero deixar bem claro, cada “caso é um caso” e nisto o estado funciona muito muito mal.

  3. Acho que nao entendeste a questao…
    O problema é precisamente que este novo subsidio ao contrario do anterior que vigorava ja ha à alguns anos, exclui por completo os que precisam do subsidio…
    O jovem de 600 euros nao tem direito a subsidio mas o de 1500/2000 tem!

  4. Sim, eu percebi e estou completamente contra.

  5. Além do jovem que ganhe 600 não ter direito a nada, ainda gostava que me encontrassem um buraco que satisfaça a valor de renda máxima!! É que eu bem procurei… Nem sequer sou de Lisboa… Morava no Porto, onde pagava 175 euro por um QUARTO!! O limite em Gaia para um T0/T1 é 220… O mais barato que encontrei era 260! Escusado será dizer que a cal da parede já tinha caído em vários sítios e, como é obvio, a famigerada licença de habitabilidade não satisfazia as condições para o IAJ… Ou seja, acabei por arrendar um T0 onde mal cabe um sofá onde sou obrigada a ficar 10 meses, porque tinha a bendita licença e agora não tenho direito a nada porque ganho de menos e pago renda de mais… Agora, só com a ajuda dos pais é que se sobrevive… (sendo um dos grandes postulados da nova lei criar independência!)Se calhar percebi algo mal nas novas regras…

  6. vanessa Alexandra

    2009/04/06 at 22:01

    gostaria de saber o que e preciso para poder pedir essa ajuda no pagamento da renda…obrigado

  7. Para receber a renda apenas é preciso ganhares bem e nao precisares dela.

  8. para ter direiro ao arrendamento minimo teria que ganhar 1.500 aerios , ora bem, para isso terei que emigrar para belgica, assim ja terei direito ao arrendamento … será? 🙂

Leave a Reply

© 2018 E. Balsa

Theme based on hemingway and unoUp ↑

%d bloggers like this: