José Sócrates, na campanha eleitoral de 2005, diz que 7,1% de desemprego são a “marca de uma governação falhada” e de uma “economia mal conduzida”. Em Outubro de 2007, com José Sócrates como primeiro-ministro, Portugal tem 8,3% de desempregados e, pela primeira vez em quase 30 anos, a taxa de desemprego é superior à de Espanha.